Blog

Rosemary's baby - episódio 1
Não consegui nem terminar o primeiro episódio. Claro que eu não esperava um Roman Polanski, mas também não esperava nada tão… Não sei se é por a diretora ser polonesa e isso traz uma linguagem incomum. Sei que… Credo em cruz! A câmera parece nunca caber no espaço, exigindo muitos cortes no meio de movimentos, personagens entrando na sombra sem querer ou cortados no quadro… Os diálogos constantes ficam todos picados.

Robson Sobral

Sex Criminals
Psiu! Ei, você! Olhe, eu não li Sex Criminals #3 ainda, mas as edições #1 e #2 me convenceram de que você também deve lê-las. Fazendo muito mal a saúde de minha rabugice, esse história de um casal cujos orgasmos fazem o tempo parar é tão fofa e cativante que você os perdoa por se aproveitarem de sua peculiaridade para roubar bancos. A edição #2 toca (hum…) na masturbação masculina de um jeito sincero e leve, enquanto a #1 fala da feminina com tanta sensibilidade que você se sente até constrangido por tanta gente se constranger com o assunto, principalmente as próprias mulheres.

Robson Sobral

Six feet under
Ontem, terminamos de assistir à Six feet under. Choramos muito. Muito mesmo. Nós abraçamos, choramos, levantamos, fomos ao banheiro e deitamos. O tempo passava e meus pensamentos corriam absurdos. Não consigo até agora contar que idéia me fez chorar tanto. Só passei a noite pensando. Ouvindo as molas do colchão e pensando. Me virando e pensando. A Prik dormindo e me abraçando só percebeu que não dormi de manhã, quando eu não agüentava mais de dor-de-cabeça e sono.

sobral

Da faculdade até aqui
Um e-mail desses dias me fez pensar em tudo de marcante que me aconteceu do ano de 2005 até agora. As coisas boas, as ruins… Tudo que me fez tomar decisões ou me encheram das emoções mais fortes ou resultaram delas ou apenas são boas lembranças. Sei que essa lista é muito mais interessante de fazer do que de ler, mas… 2005: entrar no emprego em que estou até hoje; ser expulso, ainda que com a janela deixada aberta atrás de mim, do inferno; expor minha peça do trabalho de conclusão de curso no MIS; focar meus olhos nas mulheres comprometidas; conhecer a Prik; perder horas de sono por culpa de uma dessas comprometidas; viajar até Belo Horizonte para ver o filme da Ucha no curso de cinema e voltar cheio de orgulho; perder a chance de participar de um ménage à trois porque elas descobriram se amarem demais para que eu coubesse no meio, ainda que apenas por uma vez; ter a minha melhor festa de aniversário até agora.

sobral

Led Zeppelin sem Plant?
Sim, eu sei que o assunto é velho, mas hoje, enquanto corria ouvindo música, não pude deixar de pensar nele. Quando foi anunciado que não haverá mais turnê com Steven Tyler, Plant ou sei-lá-quem nos vocais, apesar dos muitos defensores da idéia, senti alívio. Não por Plant ser um cantor insubstituível, já que ele não é. Se pensarmos em capacidade técnica, ninguém seria melhor do que o norueguês Jørn Lande. Não digo isso pelo cover de Black Dog, no primeiro single do Masterplan, que serviu a um estilo mais próprio à banda, mas pela sua voz potente, versátil e melódica; uma evolução do estilo Coverdale de cantar; assim como o estilo Coverdale o é do de Plant.  No entanto, seu nome não tem o peso histórico do Led Zeppelin, coisa que Jason Boham só tem por herança.

sobral

Uma página inicial
Em poucos dias, mais uma mudança: uma página inicial diferente! Desde o começo queria uma. Hora de pensar nas próximas mudanças ou no descanso que eu me prometi?

sobral

Nova versão
Sim, depois de mais de três anos, meu site está atualizado. Ainda há muitos detalhes para arrumar, mas acho que é um bom começo. Proporção áurea, grid system, web standards e microformats juntos e pedindo espaço para diversos ajustes que não couberam nos dias, noites e madrugadas de trabalho. Como meu antigo site era estático, tive que refazer tudo. Ainda há conteúdo para ser importado para cá, retroativamente. Preciso de autorização do chefe atual para publicar material mais recente no porta-fólio (sim, o certo é “porta-fólio“).

sobral

[- eNtre eXtremoS -] no museu
{.thickbox} [- eNtre eXtremos -] foi meu projeto de graduação. É uma video-instalação maluca, sobre um história maluca, saída da minha mente maluca, com a ajuda maluca de algumas pessoas especiais. De 9 de novembro à 20 de novembro de 2005 estará em exposição no MIS, na Av. Europa, 158, São Paulo, SP. São os 104.353.143.089 Bits Flexíveis dos alunos do curso de Design de Multímidia do SENAC. Às vinte horas do dia oito é o coquetel de abertura.

sobral

Atualização
A mudança mais perceptível é o quadro de citações aí do lado. Você pode achar algo brega, até concordo, mas já faz um tempo que decidi assumir uma breguice minha e colocar citações aqui. Antes, havia uma do William Blake Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito., no rodapé. Agora elas terão seu lugar certo. Vejamos se consigo fazer um sistema dinâmico para mudá-las.

sobral

Inauguração?
Não sei que nome dar, mas pode ser isso: uma inauguração. Depois de uma meia dúzia ou mais de sites pessoais nunca terminados, de alguns blogs para amigas e do meu blog conjunto com outra amiga, essa é a concretiza… Não, não é! Esse é um passo num projeto em mudança constante. Vejamos no que dará. O site é dividido da seguinte forma: eu – um resumo de como descobri, me apaixonei e entrei na profissão de designer; portifólio – alguns trabalhos; dicas – algumas sugestões interessantes, porque também precisamos nos divertir; currículo – acho que você já imagina para que serve, não?; links – um aperitivo de minha enooooooooorme lista de bookmarks; contato – quase a mesma coisa que está aí ao lado, mas com um formulário, já que nem sempre se pode enviar um e-mail facilmente.

sobral