Primeira impressão

Análises daquelas que julgamos primeiro: as capas.

Fernanda Lima na ISTOÉ gente--28/02/2011
Vamos para a segunda capa que me conquistou no mês? Como me é comum, foi pelas prateleiras do supermercado, na fila do caixa. Como na capa analisada no artigo anterior, foi mais pela foto do que pelo design. No entanto, a ISTOÉ Gente da semana passada saiu-se melhor. O braço meio levantado de Fernanda Lima sobre um terço horizontal e o pescoço e coluna sobre um vertical são tão evidentes a ponto de quase serem didáticos.

sobral

Chico Buarque na Revista Alfa--fevereiro de 2011
Nesse mês, duas capas me chamaram a atenção. Ambas por suas fotografias, visto que seu design não sobrevive a uma análise mais longa. Falemos da primeira. Sou fã de Chico Buarque desde adolescente, apesar de meu gosto musical estar forrado essencialmente por rock e metal. Sinto orgulho de contar que fui a um show da turnê do álbum Carioca, em 2006, de bandana na cabeça e vestido numa camiseta da banda progressiva sueca Pain of Salvation.

sobral

A capa especial de Cleo Pires na Playboy
Antes de mais nada, deixe-me confessar: sim, eu estava louco para a ver a Cleo Pires na Playboy. Sua beleza se destaca. Traços fortes, marcados como é incomum em rostos femininos, mas ainda assim muito sensuais. Eis então que a Playboy resolve publicar dois ensaios principais na mesma edição. Ainda mais, fez dez por cento da tiragem com uma capa fora do seu padrão esperado. Uma foto de Jacques Dequeker, autor do primeiro ensaio, preta e branca, fosca, com tipos revestidos em vermelho.

sobral

Duas revistas semanais, o Haiti e a mesma foto
Na fila do caixa do supermercado olhei para o lado, me surpreendi e me incomodei. Na semana passada, o Haiti caiu para dentro de um terremoto absurdo. As imagens, os sons e tudo o mais do país viraram um monte de pó e escombros. Nesse semana, duas das maiores revistas semanais do Brasil escolheram a mesma foto para suas capas. Uma excelente foto na minha opinião. Acho que vi primeiro a da Época.

sobral